Nil Matos's

Personalidade

Um dia Jogando Golfe…

Não sei se conhecem uma profissão chamada caddy que é o mesmo que acompanhante ou instrutor de um jogador ou um time de golfe. Ele tem de conhecer todos os campos detalhadamente, como metragem, melhores pontos a atingir, melhor posição para tacar, direção de vento, melhor numero do taco a usar, regras a seguir, enfim tem de ser um especialista na em jogar golfe, conhecimento total dos campos e gerenciar o jogo.
Trabalhei por mais de um ano em um Clube chamado Fuji Country que era localizado há meia hora do centro de uma pequena e charmosa cidade chamada Saga onde eu morava na Ilha de Kiushu, sul do Japão. Subia a montanha rumo ao campo todos os dias as seis e meia da manhã para estar as sete no clube, onde vestia o uniforme e me transformava em uma perita em golfe. O cenário era perfeito demais onde as encostas eram de um verde indescritível e o gramado dos campos lembrava um tapete muito confortável, onde qualquer pessoa teria vontade de tirar os sapatos e correr descalço pelas alamedas arborizadas. Não sei se conseguiria um dia esquecer-me o aroma do ar puro que respirei ali.
Aqueles campos mais pareciam pinturas emolduradas nas montanhas de Saga e eram apenas uma de muitas paixões que senti por aquele país. O verão era límpido e fresco apesar do sol escaldante de mais de 30° onde os guarda sóis coloridos alegravam a paisagem e os jogadores paravam exaustos nos quiosques para bebericar uma biiru (cerveja) ou chá gelado. O inverno era branco. A grama ficava totalmente coberta pela neve e os jogadores insistiam em jogar assim mesmo com suas bolinhas de golfe coloridas, algumas vermelhas, azuis, laranja ou pretas para não perdê-las ou confundí-las com o branco da neve. Quase todo jogo era interrompido por alguma nevasca repentina, mas quase nunca eles desistiam. Isso não é nada comparado aos dias de chuva em que lutávamos contra os tacos sujos de terra e areia e as bolinhas que sumiam no gramado encharcado.
Quando não tínhamos jogadores para acompanhar, fazíamos nosso treino…ou competições entre os caddies, ou ainda, ficávamos contando historias sobre os jogadores quase profissionais e os que não sabiam nem tacar, nem fazer o swing perfeito para uma boa tacada e uma boa pontuação. Éramos quarenta e sete caddies ao todo e nos divertíamos muito, mesmo quando o anoitecer chegava e ainda estávamos enchendo de areia os buracos deixados pelos jogadores naqueles campos verdes e macios…

Anúncios

2011/11/27 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Integridade Indispensável!

Um Exemplo de sistema social
Nós ocidentais possuímos um poder social baseado em uma conduta de ostentação e exibicionismo, arbítrio, egoísmo, com traços de indiferença inaceitável pelas classes menos favorecidas, e nenhuma linha de demonstração de humildade. E mais quinhentas outras características fantasticamente negativas que prefiro não enumerar, mas, que cada um pense e tente aceitar estas minhas críticas repensando sobre suas virtudes e conceitos.
Enquanto isso no Japão as principais características de uma sociedade solida e íntegra tem princípios na benevolência, honestidade e discrição tornando-se assim uma sociedade inabalável e verdadeira. Observamos que suas raízes mais antigas baseadas na ética e religiosidade e integridade cimentada nesta cultura fazem destes indivíduos limitados de desonestidade social em indivíduos de poder e excelência.
Digo isto porque depois de 20 anos, meu retorno ao Brasil foi caracterizado pelo medo de deparar-me com a bagunça e falta de eficácia nas funções de todo um sistema desorganizado e absoluto em incompetência e arrogância da aristocracia e diretrizes dos poderosos.
Enfim… passaram se dois anos até que eu me adequasse à sociedade brasileira novamente. E comparando esses dois sistemas, observo aqui, um misto de sociedade desgastada e absolutismo arbitrário sem nenhum traço de benevolência partindo principalmente das autoridades mais poderosas. Fazendo assim com que eu me retraia e date aqui minhas crônicas imparciais entre Brasil e Japão.

2011/11/10 Posted by | Uncategorized | , , , , , | 4 Comentários